Make your own free website on Tripod.com

logotipo3.gif

oratória

Home
dicas
exercícios
locução rádio
locução TV
oratória

Oratória é o termo que designa a arte de falar em público. Constitui uma das variantes do discurso argumentativo. Enciclopédia Universal Multimídia

Foi em Siracusa que nasceu a arte da oratória. Na antiguidade, Siracusa foi a maior e mais importante cidade da Sicília. Entre as ruínas arquitetônicas, contam-se um teatro grego, um anfiteatro romano, o altar-mor de Híeron II e a cidadela do século IV a.C

O primeiro manual sobre a retórica surgiu nesta cidade no século V antes de Cristo. Este manual foi escrito pelos siracusanos Córax e seu discípulo Tísias. Corax escreveu a obra para orientar os advogados que se propunham a defender causas de pessoas que desejavam reaver seus bens e suas propriedades tomados pelos tiranos.

Existe uma anedota sobre o aprendizado de Tísias. A história conta que Tísias se recusou a pagar as aulas ministradas pelo seu mestre Corax alegando que, se fora bem instruído pelo mestre, estava apto a convencê-lo de não cobrar. Se este não ficasse convencido, era porque o discípulo ainda não estava devidamente preparado, fato que o desobrigava de qualquer pagamento.

A civilização Grega tinha em alta consideração os homens que dominavam a arte da oratória. Aristóteles discípulo de Platão, escreveu as bases da oratória em seu famoso tratado intitulado: A ARTE DA RETÓRICA , Aristóteles não fazia discursos, apenas escreveu sobre o assunto.

DEMÓSTENES, este sim,  ficou famoso tornando-se o mais eloqüente orador da Grécia. Superou suas dificuldades naturais, pois era gago.

Conta-se que Demóstenes corria contra o vento recitando versos e colocava pedras na boca para aperfeiçoar sua dicção.

clipart_comuni0090.jpg

SETE PASSOS PARA SE ENSAIAR UM DISCURSO

 

·         Primeiro passo – definir claramente seu objetivo

 

Pergunte : o que quero obter  com meu discurso ?

Uma resposta concisa a pergunta ,  simplificará as coisas e  ajudará a definir claramente o principal : seu objetivo

 

Por exemplo

Que o ouvinte concorde em concertar a cisterna do prédio...

Que o ouvinte vote em Maria para nova presidente da junta ...

Que o ouvinte colabore doando recursos para ajudar o orfanato .

 

·         Segundo passo – por um título interessante

 

Pergunte : Que palavra , frase ou oração comunicará a idéia de maneira fácil de entender , ou despertará curiosidade por meu discurso ?

 

É melhor que seu discurso tenha um título que o identifique claramente, para concentrar suas idéias em seu objetivo , e que sirva para armar seu argumento ao redor de uma frase que te faça recordar constantemente a idéia principal .

 

Uma sugestão prática para pôr um título em seu discurso, é combinar três elementos :

1. Usar a idéia central

2.Conectá-la com a ação que deseja obter dos ouvintes como resultado .

3. Usar um verbo na primeira pessoa do plural .( Apoiemos , trabalhemos,  vamos , lutemos , etc...)

 

Terceiro passo :  preparar a conclusão .

 

Pergunte : Como terminarei meu discurso ?

 

O final do discurso é para pedir ao ouvinte que reflita sobre o explicado, ou que faça algo a respeito . Tem duas partes fundamentais :

1.     Uma solicitação

2.     Uma motivação

 

Por exemplo : Uma solicitação para os exemplos em questão .

 

·         Ajude os meninos do orfanato com uma modesta contribuição .

·         Apoie a eleição de Maria como nova presidente da junta .

 

Finalmente a motivação, é dizer, por que razão, e para que propósito se pede ?

 

Quarto passo :  Ordene suas idéias logicamente .

 

Pergunte-se : Como ordenarei minhas idéias ?

 

Sempre umas idéias devem vir primeiro e outras depois. Por exemplo, estas são quatro das fórmulas mais utilizadas pelos oradores.

 

1.     Do problema a solução

2.     Das causas aos efeitos

3.     Por contraste

4.     Por combinação de vários estilos de ordenamento .

 

Por exemplo : Vejamos o tema do orfanato .

 

Fórmula 1 – ( do problema à solução )

 

Problema : Por negligência, os meninos estão doentes e perdendo anos de estudo .

 

Solução :O ideal seria prover e administrar uma doação que os beneficie a curto e longo prazo .

 

Formula 2 – (causas e efeitos)

 

Causas – Uma administração deficiente tem causado desperdício de recursos do governo .

 

Efeitos – Edifício descuidado , pessoal inadequado , meninos doentes, perdendo aulas .

 

Fórmula 3 – (desvantagem)

 

Desvantagem – Mentes que poderiam ser úteis à sociedade , são desperdiçadas por causa da negligência .

 

Fórmula 4 – ( combinação de estilos )

 

(problema) Meninos abandonados (causa), por negligência (desvantagem), se transformam em recursos humanos desperdiçados .

 

Quinto passo  - ( preparando uma introdução / opcional )

 

A ordem de idéias que você definiu no quarto passo, é exatamente a mesma que te servirá para apresentar uma prévia do assunto que irá discursar. Esta introdução é opcional e dependerá das circunstâncias , assim como do tempo que dispõe.

 

                                                                            exclusivo arte de falar

Horizontal Divider 1

 
PARA PREGADORES Edit Text

Pregar o evangelho é a mais elevada vocação de um homem. O ministério da palavra é o ministério por excelência. Posso afirmar sem medo de errar, que a pregação autêntica do evangelho é, e sempre será a tarefa principal da igreja aqui nesta terra. Nestes últimos dias, Deus está procurando homens e mulheres, conscientes desta elevada responsabilidade que é proclamar as boas novas de salvação.

            Impossível ler sobre a trajetória da Igreja mesmo que superficialmente, sem perceber a importante posição que a pregação sempre ocupou na vida da Igreja Cristã. Não podemos ignorar nomes como : John Wesley, Charles Finney, Dwight L. Moody e tantos outros que, em circunstâncias extremamente adversas se comprometeram com esta grande comissão que é pregar o evangelho.

 

MANEJAR BEM A PALAVRA.

 

Antes de mais nada, é importante dizer que, um bom pregador é essencialmente um bom orador.  Alguém que consciente ou inconscientemente, faz uso de técnicas de oratória em seus sermões.

É impressionante como alguns pregadores, conseguem tamanha eloqüência, sem nunca terem estudado oratória. Sou forçado a admitir que, esta pessoa é alguém que possui o dom da palavra.

 

 E o que é o dom da palavra ?

 

Penso que todos nós possuímos um talento inato. Este dom quando descoberto, exercitado e bem aproveitado,  gerará frutos abundantes.

 Poetas, escrevem e encantam corações. Músicos, enchem de alegria qualquer lugar. Dançarinos arrancam aplausos das platéias, palhaços arrancam gargalhadas. Os artistas podem fazem chorar mas o bom orador, pode fazer tudo isso, com o poder da palavra.

 

Na carta do apóstolo Paulo a Thiago, no capítulo 1 versículo 17. encontramos a seguinte revelação divina: Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, do Pai das luzes. Falar bem é uma dádiva, um dom  de Deus. Embora o versículo em questão nos diga que o dom dado pelo Pai é perfeito, devemos entender que ninguém chega a perfeição, sem a prática. No entanto, é necessário dizer que, a prática precisa ser bem orientada. O aprimoramento de um dom depende de investimentos que incluem estudos, treinamento, esforço, auto-conhecimento, objetividade.

Agora imagine uma pessoa que nasceu com o dom de pregar, aprendendo a melhor utilizá-lo. Como na parábola dos talentos. O que recebe cinco talentos negocia-os e ganha outros cinco. Por isso aconselho a todos pregadores o estudo da oratória.

 

A identidade

 

A maior vantagem do pregador esta no fator identidade. Imagine que maravilha seria se todo orador, tivesse à sua inteira disposição, um auditório de pessoas, que se identificam com a mesma coisa. No caso em questão: pessoas que possuem a mesma fé. Estas pessoas estão ali voluntariamente. Suas expectativas são muito parecidas.  E estão todas ali no auditório da igreja, sedentas por uma palavra que as façam sentir que o próprio Deus está falando.

Porque ainda assim, alguns pregadores fracassam em suas mensagens? Falta de preparo ? Falta de organização? Falta de harmonia ?

RECEBA EM CASA NOSSA APOSTILA COMPLETA SOBRE ORATÓRIA PARA PREGADORES.

 

 

DISCURSOS PERSUASIVOS.
 
Todos os grandes oradores são essencialmente persuasivos em seus discursos. Persuadir etimologicamente vem do latim, per suadere, "per + suadere" . O prefixo "per" significa de modo completo, "suadere" = aconselhar (não impor). É o emprego de argumentos, legítimos e não legítimos, com o propósito de se conseguir que outros indivíduos adotem certas linhas de conduta, teorias ou crenças. Diz-se também que é a arte de "captar as mentes dos homens através das palavras". (Polis – Enciclopédia Verbo da Sociedade e do Estado).
 
Discursos persuasivos são aqueles que conseguem captar a mente do auditório, e modificar suas opiniões, conceitos e idéias. Basicamente para persuadir existem dois caminhos:
O caminho da razão (cérebro) e o caminho da emoção (coração).
 
continua...